O Diabetes é uma doença caracterizada pela elevação da glicose no sangue. Diversas condições podem levar ao diabetes. A classificação atual inclui quatro classes clínicas:

DIABETES TIPO 1 (DM 1)

Resulta da destruição da célula beta pancreática (produtora de insulina) usualmente levando a deficiência absoluta de insulina. Tem como quadro clínico mais característico o início relativamente rápido (alguns dias até poucos meses) de sintomas como: sede, diurese e fome excessivas, emagrecimento importante, cansaço e fraqueza. Comumente de início na infância, adolescência ou adulto jovem. O tratamento é feito com insulina desde o diagnóstico e segue para a vida toda.

DIABETES TIPO 2 (DM 2)

Resulta de uma diminuição na secreção de insulina devido a efeitos progressivos ocasionados pela resistência à ação da insulina, geralmente associado ao excesso de peso. Corresponde a 90% dos casos. Tem como quadro clínico uma instalação mais lenta dos sintomas – sede, aumento da diurese, dores nas pernas, alterações visuais e outros – podem demorar vários anos até se apresentarem. Comumente com inicio na idade adulta após os 30-40 anos, podendo se apresentar na adolescência, relacionado ao excesso de peso. Se não reconhecido e tratado a tempo, pode evoluir para necessidade de utilização de insulina.

Critérios diagnósticos de Diabetes:

  1. hemoglobina glicada≥ 6.5% ou
  2. glicemia de jejum ≥126mg/dl (jejum de 8 horas) ou
  3. glicemia casual, colhida em qualquer horário do dia, independente da última refeição realizada ≥200mg/dl em paciente com sintomas característicos de diabetes ou
  4. glicemia ≥200mg/dl duas horas após sobrecarga oral com 75 gramas de glicose

Existem ainda dois grupos de pacientes, identificados por esses mesmos exames, que devem ser acompanhados de perto pois tem grande chance de tornarem-se diabéticos (pré-diabetes). São eles:

  1. glicemia de jejum ≥100mg/dl e < 126mg/dl
  2. glicemia 2 horas após sobrecarga com 75 gramas de glicose oral entre 140mg/dl e 200mg/dl

DIABETES GESTACIONAL

Ocorre quando o diagnóstico de Diabetes é feito durante a gestação. No entanto, devido ao crescimento da epidemia de obesidade e diabetes em mulheres em idade fértil, o número de gestantes com DM2 não diagnosticado tem aumentado. Devido a isso, é razoável rastrear mulheres com fatores de risco para DM já na primeira visita pré-natal, utilizando critérios diagnósticos descritos acima. O diagnóstico feito nesta ocasião deve ser considerado DM2 e não Gestacional.

A pesquisa de diabetes gestacional deve ser realizada entre a 24 e a 28 semana de gestação, e inclui o teste oral de tolerância a glicose com 75g após um jejum de 8 horas. O diagnóstico é estabelecido com qualquer um dos valores: glicemia de jejum ≥92mg/dl ou ≥180mg/dl 1 hora após a sobrecarga com 75g de glicose ou ≥153 mg/dl2 horas após a sobrecarga com 75g de glicose.

OUTROS TIPOS ESPECÍFICOS DE DIABETES

Mais raros e incluem defeitos genéticos da função da célula beta, defeitos genéticos na ação da insulina, doenças do pâncreas (pancreatite, tumores pancreáticos, hemocromatose, fibrose cística), e induzidas por drogas ou agentes químicos (tais como o tratamento para o HIV/AIDS ou após transplante de órgãos).

Fechar menu